The House of Dancing Waters

Esse é um dos espetáculo que não podem faltar no seu itinerário se você estiver de visita ao sul da China. Já assisti a esse show, e recomendo a todos que estão de passagem pela China. É um dos maiores espetáculos de água do mundo. The House of Dancing Water, um misto de circo, teatro, show e musical, é um espetáculo único que enche os olhos dos espectadores. Uma produção de mais de 250 milhões de dólares, que conta com 77 performances e 125 técnicos de mais de 18 países diferentes.

10_large----

O palco redondo, é uma estrutura única, construída especialmente para esse show. O chão sob os pés dos artistas é hora água, hora sólido, e requer uma habilidade e coordenação impressionantes. A destreza dos profissionais é singular e faz cair o queixo da platéia, desde o primeiro minuto do espetáculo até o desfecho. Segundo o site oficial, a “piscina” tem cerca de 26 pés (8 metros) de profundidade e comporta aproximadamente 3,7 milhões de litros de água, que é o equivalente a mais de 5 piscinas olímpicas. Durante o show, 11 estações hidráulicas transformam a piscina em palco em menos de um minuto.

the-rigging

Além do palco, 17 metros acima do nível da piscina, existem 40 guinchos que carregam e descarregam os artistas durante o show. É de onde os acrobatas descem pendurados por cordas para realizar as manobras. No palco existem 239 jatos que dão vida à água durante o show. As fontes de água podem chegar a 18 metros de altura, e tem força suficiente para machucar os artistas, se lhes pegarem desprevenidos. Pra quem ficou curioso, assitam o trailer no Youtube com o making of da produção.

Dica para tirar maior proveito do espetáculo:

Escolha assentos com melhor custo-benefício. Um espetáculo desse porte requer um investimento relativamente alto, e você irá querer tirar o melhor proveito dessa experiência. Se você tiver condições de comprar os ingressos na área VIP, você terá a melhor visão do show. Se prefere poupar um pouco de dinheiro as cadeiras da área A também trazem uma excelente visão. Se tiver como escolher a área das cadeiras de número 401 a 428, em qualquer altura irá ter uma experiência, similar à da área VIP pois essa área também fica bem de frente para o palco. Lembre-se de que se você optar por um assento muito próximo do palco, há uma chance de se molhar.

Chegue cedo. Se você tiver ganho o brinde na compra do seu ingresso, para tirar a foto com efeitos especiais, você deve pensar em chegar com uma certa antecedência ao show. A foto somente pode ser tirada antes do início do espetáculo e as filas na China, especialmente para um evento desses, podem lhe fazer desistir de coletar o brinde.

Leve patacas com você. Macau utiliza um dos sistemas monetários mais desvalorizados da China. As MOP (Macau Patacas) valem menos que a moeda em circulação na China continental (YUAN ou RMB). Dentro do casino as moedas são aceitas como valendo um por um, e você não vai querer pagar mais caro na sua pipoca. Leve com você o dinheiro local, MOP ou ainda em últimos casos, HKD que também costuma ter uma taxa similar às MOP.

Utilize o shuttle bus. A maioria dos casinos oferece ônibus fechados gratuítos para levar os visitantes que vem da fronteira entre China-Macau até os casinos. Após cruzar a fronteira de Gongbei (principal fronteira para quem vem de Zhuhai), do seu lado esquerdo procure pela parada de ônibus do City of Dreams. Se estiver usando a fronteira de Hengqin, do lado de fora também há shuttle bus para o City of Dreams.

Certifique-se de que tem visto para visitar Macau. Brasileiros não precisam de visto para visitar Macau. A entrada é permitida para ficar até 30 dias. Porém ao visitar Macau, você corre o risco de não conseguir voltar para a China se o seu visto chinês não tiver mais de uma entrada. Consulte o consulado chinês ou sua agência de viagens.

Maiores informações sobre os ingressos e programação você encontra direto no site: http://thehouseofdancingwater.com/en/info/seating/ ou procure informações sobre pacotes na sua agência de viagens.

Texto original publicado em 10 de Abril de 2014
Photos: 2015 © thehouseofdancingwater.com
Font: 2015 © thehouseofdancingwater.com

Advertisements

Chinese Dragon Boat Festival

divulgação

O “Chinese Dragon Boat Festival” é um dos mais famosos feriados chineses e é celebrado todo ano nessa época do ano (varia de acordo com o calendário lunar). Esse feriado é celebrado com corridas de botes em forma de dragões.

Dei uma pesquisada sobre o porque desse feriado, achei super interessante e resolvi compartilhar um pouco aqui com vocês!

Esse é um dos feriados chineses mais históricos e antigo. Todo ano é comemorado no quinto dia do quinto mês lunar e é conhecido localmente por seu nome cantonês Tuen Ng. O festival é em homenagem ao poeta e ministro Qu Yuan, que segundo a história, cometeu suicídio aos 35 anos se afogando no quinto dia do quinto mês lunar em 277 a.C. Qu Yuan era um ministro honesto e leal, que era tido em alta estima no reino de Chu (situado atualmente em Hunan e Hubei).

dragon

Quando Qu Yuan descobriu que havia uma traição no reino, tentou alertar o seu querido Rei, mas o mesmo duvidou dele e o expulsou de seu cargo.

Qu Yuan passou então a viver muito triste, e a escrever poemas à beira do rio Mi-Lo, que era conhecido por ser muito perigoso por causa dos dragões que nadavam nele. Até que um dia, o poeta encontrou um dragão que veio até a margem para ouvir a sua poesia. Qu Yuan não estava com medo do dragão, muito pelo contrário, ficou feliz em saber que não estava mais sozinho, e viu no dragão uma deusa do rio. Todos os dias a “dragoa” vinha ouvir as suas poesias à beira do rio.

Veio então a notícia de que o rei abdicara do trono porque havia descoberto a traição. Qu Yuan ficou ainda mais deprimido, pois agora seu reino estava imerso em corrupção. No outro dia, quando a deusa do rio chegou perto dele, ele confessou emocionado: “Não tenho mais motivos pra viver, o rei a quem eu desejava servir a minha vida toda, se foi para sempre… Se ele tivesse me ouvido…” A dragoa ficou emocionada, em resposta lhe disse: “Se você quiser, pode vir morar comigo debaixo da água…”. E o poeta lhe respondeu: “Eu vou lhe seguir, vou viver embaixo da água com você, você é a única que me entende!” Mas Qu Yuan não conseguia nadar e começou a se afogar. Logo que viu isso, a dragoa o segurou e o levou para o fundo.

Quando os pescadores viram a criatura afogando seu querido poeta, correram a pegar seus barcos e remar o mais rápido possível para salvá-lo. Quando Qu Yuan viu as pessoas horrorizadas, levantou sua mão e lhes disse “Não acreditem em tudo o que vocês vêem! Eu estou sendo salvo! Ouçam seus corações, ele lhes dirá a verdade!”

A partir daquele dia as pessoas passaram a ver os dragões não mais como inimigos, mas como protetores.  As corridas de barco a remo acontecem desde então nessa data. Elas são uma forma de recriar o cenário agitado da tentativa de resgatar o poeta Chu Yuan e também uma forma de honrar a sabedoria do seu espírito e seu coração, mesmo depois de tantos séculos.

Algumas das fotos nesse post eu tirei na ilha de Cheung Chau em Hong Kong nos meus primeiros meses de China, na época em que eles estavam se preparando para o festival!

Texto original publicado em 8 de Junho de 2013

Text: 2015 © Bruna Pickler

Photo: 2015 © Divulgação / Bruna Pickler

Não reproduza esse material sem os devidos créditos | Do not reproduce this material without mentioning the autor’s

Welcome to my varanda

Este site foi criado com o objetivo de trazer dicas úteis à quem vem a China de primeira viagem, e também traz um pouco da graça da ásia, dicas sobre o que visitar e com o que se preocupar. Também compartilho textos de temas aleatórios para quem gosta da poesia da vida. Enfim, o que se passa em minha varanda…

This website was created with the intention of bringing some useful tips to those who are coming to China for the first time, and also brings a bit of Asia culture, hints of where to go and what to worry with. I also share texts of random themes to those who enjoy life’s poetry. Whatever goes on at my varanda…

What goes on at your varanda?

Critical Dispatches

Follow me on Twitter and Instagram @RichyDispatch

thebijuu

sneak peek

It Started in Oxford

Lifestyle posts from a Brit in Georgia